Pesquisar no blog do raposão

segunda-feira, 14 de março de 2011

Teoria Taquiônica abre caminho para novas descobertas...


Desde que a teoria do Big Bang foi formulada, a física atual tenta desvendar o grande mistério que será o final do universo, ou seja, ele irá se expandir para sempre ou, de alguma forma voltará a se contrair num grande "Big Crunch"?

Até agora acreditava-se que o universo iria se expandir indefinidamente até se tornar extremamente frio e sem energia... Porém a nova teoria dos táquions prevê que o universo irá se contrair até formar um novo e compacto tipo de estrela, a estrela de prótons.

Felizmente, tudo o que existe seja composto por alguma forma de máteria ou seja composto por energia é obrigado a seguir as leis da física. Entre as leis da física mais poderosas que existem, a lei da conservação da massa é uma das mais amplamente aceitas e funcionais.

Atualmente, a física acredita que a aceleração e expansão do universo nunca terá fim, e o que se vê lá fora corrobora um pouco isso. Vemos galáxias se distanciando cada vez mais e cada vez mais rápidamente, parecendo mesmo que isso não terá um fim nunca, e o universo irá se expandir indefinidamente.

Este cenário parece muito plausível e bem possível. Porém ele esbarra em algo muito simples: A lei da conservação da massa. Ora, se o universo se acelera cada vez mais rápido, uma hora dessas o limiar de espaço universal irá atingir a velocidade da luz e neste momento, a expansão terá que desacelerar ou no mínimo, manter a velocidade atual.

Pelas leis de Einstein e principalmente pela famosa equação E=mc² para que qualquer objeto com massa (e o universo é composto de massa, muita massa) atinja a velocidade da luz, é necessária uma quantidade infinita de energia, energia tal que não está "visualmente disponível" no universo. Logo, esta taxa de aceleração em algum momento deve cessar. 

Neste momento, pela teoria dos táquions, o universo deve criar uma fina camada de táquions sobre ele mesmo, afinal, aquele excesso de energia resultante, a energia escura que expande o universo tem que ir pra algum lugar... Esta fina camada de táquions agirá como uma capa (exatamente como em uma espaçonave que usa este efeito como forma de viajar mais rapidamente do que a luz) e alterará o tempo pessoal do próprio limiar do universo. De acordo com a equação Tt=(Tp*Tu/E*m)*c³ a esta velocidade, quanto maior for a quantidade de energia que a matéria escura fornece para o sistema de expansão, maior será quantidade de táquions emitidos e maior será a contração temporal do universo. A contração temporal do universo não afeta apenas a dimensão tempo, e sim todas as dimensões (graças ao formalismo 3+1), o que forçará o universo a se contrair. E quanto maior for a taxa de contração, mais rapidamente ele irá se contrair. E como o universo estará envolvido em uma capa de táquions, ele não precisará obedecer os limites de velocidade da relatividade (velocidade da luz)

Acompanhe o desenho abaixo (Me perdoem mas eu sou um péssimo desenhista)

Conforme visto, a camada de táquions fará com que o universo se contraia até se tornar uma coisa bem similar a uma estrela gigante vermelha, mas esta estrela seria muito maior, e muito, mas muito mais densa. Esta estrela seria tão quente que a criação do elemento ferra (Fe) dentro dela não causaria sua explosão, pois devido à sua alta temperatura e densidade, ela também faria o ferro entrar em fusão, a explosão somente ocorreria após o núcleo da estrela começar a gerar o elemento Irídio (Ir)

Neste momento ocorre uma explosão (devido à perda de energia gravitacional da super estrela) e é iniciado um novo universo... Ou seja, ocorre um novo "Big Bang".

Esta é apenas mais uma das descobertas que esta teoria oferece...

Abraços a todos

sexta-feira, 4 de março de 2011

A grande verdade sobre a humanidade

Tudo o que é, realmente o é!


A verdade é dura mas tem que ser dita! Abraços!